Poesias Pesadas

Licença Creative Commons
O trabalho Poesias Pesadas de Marcio Jung foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em http://paginadomarcio.blogspot.com.br.

Postagem em destaque

Meus e-books à venda

Aqui estão os links para meus e-books à venda na Saraiva  por R$ 2,99 cada: www.saraiva.com.br/poesias-de-dor-e-de-alegria-de-reflexao-e-d...

sábado, 31 de dezembro de 2016

Feliz ano novo!

Desejo a todos os leitores do blog um feliz ano novo repleto de realizações e energias positivas!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Não precisa mais

Não precisa
mais nada,
sem indenizações,
sem raiva,
sem problemas,

Ainda assim

Ainda assim
eu estou aqui,
ferido, arrasado,
sem dinheiro,
mas eu estou aqui,

Estou entendendo

Estou entendendo
muita coisa
que antes não via,

estou enxergando
a verdade
sobre mim,
a verdade
de que tenho qualidades,

É duro admitir

É duro admitir
que as pessoas
te tratam mal
porque te amam,

e que você
tem várias
qualidades
mas não as
reconhece,

O que faz um campeão?

é privação,
o sofrimento,
a humilhação,

a perseverança,
o comprometimento,
o escárnio,
o coração,

Labirinto

Labirinto
bem
faceiro
seu
jocoso
dormideiro.

Alambrado

Alambrado
lambusado,
inveterado,
abastado,
devorado,

Vai de longe,
vagamente,
insolentemente,
piamente.

Alambrado
vai
varrendo
fortemente,
convictamente,
minhas
ilusões.

Alambrado
hipotético,
perimpatético,
hidromélico,
alambrado.

Alambrado
vai levando
tudo junto
com você
seu patife
alambrado. 




Alfinetes

Alfinetes
alfinetam
afivelam,
afligem,

alfinetes,
finos,
fortes,
fatiados,

Alfinetada alma

Alfinetada alma
que me dói
o tempo todo
e em presença
de mim mesmo,

que me range
os dentes,
custura
a coluna,
e envenena
o coração,

O barulho

O barulho
é o que
me incomoda,

parece que
corta-me
no meio,

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Rumo da dor

Que rumo mais
desgraçado
é a lembrança,

pois aponta
para
trás,

Porque choras meu filho

Porque choras
meu filho,
não se preocupe,
que passa,

São apenas dores

Dores do tempo,
dores da cabeça,
dores da vida,

dores,
que vem,
que vão,
que voltam,

Insisto em escrever

Insisto em escrever
essas velhas linhas
tão carregadas
de tinta,

Te vejo de novo

Amanhã
te vejo
de novo,

nesse reencontro
infinito
e grande,

Sentimentos tão vastos

Sentimentos tão vastos
e complicados,
conflitantes,

que tenho
dentro de mim,
que chegam a doer

Lugar onde desabafo

Este é o lugar
onde desabafo
as minhas angústias,

contando
chorando
lamuriando-me,

aqui é o canto
da descarga
do que me aflige,

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Boas e velhas novas

Tempo de se reunir
e lembrar
do que já foi,

confraternizar
pela
data festiva,

acolher
e
confortar,

assim
é
o encontro festivo.

Comemoremos
e deixemos
a data nos lembrar
de que é tempo de se reunir.

Feliz natal!

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Mais um trabalho meu!

É com imenso orgulho que anuncío que chego a revista Contos Sinistros 2 da qual participo com um conto, e para quem quiser adquirir é só mandar um e-mail para o Fábio que é o editor da HQ.

editoraculturaequadrinhos@gmail.com

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

sábado, 17 de dezembro de 2016

Ingrato eu não sou

Ingrato eu não sou
comovido eu
estou

e deste modo
a ti agradeço
como estou

Medo acaba

O medo acaba
com as pessoas
eu sei,

e se não cuidar
ele mata
também,

é só deixar
ele ir crescendo
e te dominando

Que bom dizer

Que bom dizer: Apredendi sozinho!
O charme desta palavra
é realmente insuperável,

a atração contida
nela é deverás
rápida e colante.

Aprendi a ver

Aprendi a notar
nuances indeléveis
nos gestos e olhares,
vendo o que há,

aprendi
tendo por base
a experiência.

Agradeço a vida

Coisas boas
estão acontecendo
medi-las não importa,

não importa cronometrá-las,
chame do que você quiser,
de Deus se preferir,
eu chamo de vida,
e agradeço a vida por elas.

Boas mudanças

As vezes precisamos
de mudanças,
boas mudanças,

que venham ao encontro
do melhor
que há em nós,

Coisas boas vêm

Coisas boas vêm,
elas sempe vêm,
mais cedo ou mais tarde,
elas chegam,

desejos de felicidade,
elogios,
confortações,
não importa,

Resistindo bravamente

Resistindo,
tentando,
levantando,

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Tenho qualidades

Tenho qualidades singulares,
que não se acham reunidas
em uma pessoa só,

opostas por assim dizer,
difíceis e sutis
reunidas em um caldeirão
chamado eu.

Só mais um pouco

Só mais um pouco
sei que no final
chegarei,

sei que
no final
chegarei,

todas ezas

as sutilezas
das dourezas
das fofurezas

Élficos encantamentos

Élficos encantamentos,
que de magia
me transportam
a outras terras,

para na maior das baladas
cantarolar e decifrar
o desânimo das ondinas
de Novgorod,
ondinas dos tempos eslavos!

Imprecação à velha mágoa

Velha mágoa recolhida
rogo-te para que
desapareças!


e não
volte mais
espectro desiludido
de amargor inalterado,
Vá, eu te ordeno!

As velhas canções

Meu coração se regozija
nas velhas canções
de outrora,

meu coração canta
e entoa
o canto heróico de Bunamír,

Ivomir o campeão

A batalha
é dura
a cabeça pesa,

sinto o peso
da espada já
manchada de sangue

As delicadezas

As delicadezas
das sutilezas
das baronesas

e de suas
duquezas
realezas
perfeitas.

As delicadezas
das profundezas
das sutilezas
das durezas.

Correlaturas

Elementos,
cores,
verdades,

vozes,
arrepios,
gestos,

Estou meio triste

Olá a todos!
    Confesso que estou desanimado da vida pois escrevo neste blog a muito tempo e não recebo comentários, e por isso estou meio triste, gostaria de pedir que vocês façam comentários sobre as poesias para que assim eu me anime um pouco mais e prossiga firme e forte, pois os comentários alimentam os blogs. Conto com vocês e espero ver seus comentários em breve!

Me ajudou

As letras
me ajudaram
a aguentar,

só elas
receberam
a carga de psicografia sangrante
que passei,
só elas,

a elas meu testamento
psicografado
em sangue,
a elas.

Só as letras
me ajudaram,
só elas

Já fiz questão

Já fiz questão
de fazer amizades,
hoje não mais.

Já fiz questão
de ser educado,
hoje não mais.

O pensar já me faz carregar

Só o pensar
já me faz
carregar as têmporas,

já de tempos,
de estradas,
e de situações,

pensar emudece,
anoitece,
enraivece.

Auto pressão

Eu me auto pressiono,
me invisto de
responsabilidade,
me torturo.

Me acompanho
passo-a-passo
neste tempo marcado,
me pressiono.

Preciso me aliviar

Preciso me aliviar
então escrevo
estas linhas que lacrimejam
que urram,
escrevo.

Essa dor é tremenda

Essa dor é tremenda,
dor que comove
e faz gritar,

peço,
desejo,
acredito que vá passar,

Queria dar aula

Queria dar aula
só pra quem
quisesse aprender,

todos numa
mesma
turma,

Livro bonito

Ah livro bonito
que ninguém
comprou,

ninguém pôde,
talvez por
não querer,
mas ningém comprou,

Devaneios de alma

Devaneios de alma
que quer
algo

quer voar,
quer desejar,
quer fazer.

Devaneios de alma,
que alegrem
e fazem a caminhada mais leve.

Dor exposta

Dor exposta,
dor mulamba
dor-mundo,

dor moribunda,
dor amedrontada,
dor de dores
de vezes e de meios,
dor.

Psicografia da dor

Minha poesia é psicografada
pela dor
exposta em carne viva,

é psicografia da dor
que vai se transformando
em letra aberta
até a veia,

letra aberta
que sangra
o verbo
até urrar,

Me fez poeta

A vida me fez poeta,
a vida me fez sofrer,
a dor me fez poeta,

essa dor tão amarga,
de querer trabalhar
e não poder,

Tempo tempestuoso

Tempo tempestuoso,
tão trancosamente
enevoado,

tempo de verdades
e de dores
deste meu viver,

Agonias

Ah agonias minhas,
que solfejam
tempos remotos,

tempos do porvir
e do antigo
da vida,

agonias de querer,
agonias de desejar
e de ser útil,

A ver

vejo dores,
vejo tempos,
vejo desejos,

acontece tudo,
amanhece o dia,
tento...

Acompanhado da dor
que estou
então vejo e lembro,
lembranças,

mas a escrita ajuda,
consola,
alivia,

a veres

Sinto a veres,
sinto a dor,
sinto a cabeça,
sinto.

dor que explode,
dor,
dor,

Moléstia amarga

Amargo a dor,
amargo o ressentimento,
o destrate,
amargo,

as pessoas me trataram
da pior forma,
fico eu.

Será que vou

Será que vou?
Dor,
dor,
dor.

Será que vou?
Ambiguamente
molestado,

Achurado

Achuras
do tempo
todo,

achuras
e mais
achuras,

Pedem

Pedem mas não dão,
pedem, só pedem
e continuam

quero ajudar,
mas preciso
de ajuda,

Sobrecarregado

Nunca tiveram dó de mim,
sempre exigindo
nada dando em troca

e assim segui
sobrecarregado
de tudo

extenuado da vida
inteira, dos
dias todos,
extenuado,

Escrever acho legal

Escrever eu acho bem legal,
acho interessante,
bacana.

Escrever eu acho bem legal,
tudo a ver,
maravilha.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

maltrapilho ser maldoso

Maldade dos malefícios
da maledicência
do maldoso,

que maldosamente,
maltrata os bondosos
com seu maltrapilho
rastejar malidicente,
maltrapilho ser.

A maldade dos malvados

A poesia
da maldade dos malvados
que maltratam a tristeza
dos tristonhos,

calando os quereres
dos desejos dos
introspectivos pensares
dos tristonhos.

Coração que pensa

Coração que pensa maldades,
que diz coisas
e ensaia silêncios,

coração que magoa
por já tão magoado,
coração.

tragédias mal vividas

Tragédias mal vividas,
vidas mal choradas,
tristezas desamparadas,

Ponte entre as dimensões

A conexão,
a ponte,
o além,

o tempo,
aqui e agora,

sentir o universo,
as conexões,
as dimensões.

Memórias da amada terra distante

Mensagens,
fragmentos,
memórias,

tudo está
tão distante
de mim,

charadas,
perguntas
e eventos,

O trono

A linha da vida,
a nação eterna
e a batalha invencível,

em busca do trono eterno
através do tempo,
através da linha da vida.

Os reinos do sol

Eternamente sempre,
eternamente mais,
para sempre buscando,
para sempre seguindo,

O furacão no olho do sol

A voracidade
e os gritos da alcatéia,
sempre!

Caminho
e jornada para a eternidade,
aqui!

Holograma

Símbolo,
signo,
esparso, oculto,

camuflado neste estilo
que é visível aos olhos
mas invisível para a mente.

O uivo das estrelas

Tocar as estrelas,
atravessar o cosmos,
passear pelas dimensões,

ir além,
atravessar o portal,
transpor a barreira
e entender...

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

A minha tristeza

A minha tristeza
é uma tristeza funda,
uma tristeza que vai e que vem,

uma tristeza que chora,
que cresce e diminuí,
que é medida.

Minha tristeza é de tempo,
muito aliás,
deveras.


sábado, 10 de dezembro de 2016

deixaram-me também os deixarei

Deixaram-me também os deixarei,
desta feita ao amanhecer
e início de um novo dia seguirei

pelo caminho
cujo qual
não mais retrocederei,

Corrente contínua

Energia que vem
violenta como o ser,
transgredindo os limites
e envolvendo.

Meu trabalho na HQ Contos do Absurdo

Olá a todos, eu também escrevo contos de literatura fantástica e gostaria mais uma vez de convidá-los a conhecer meu trabalho nessa vertente literária, agora, na revista Contos do Absurdo, dos amigos Mario Mancuso, Daniel Vardi e Alexandre Winck que em breve estará nas bancas de todo o País com o melhor do horror nacional.
deixo aqui o site do projeto:  https://www.contosdotabsurdo.com.br
Obrigado mais uma vez!

Confiram meus contos

Olá a todos, eu gostaria de convidá-los a conferirem meus contos de terror na revista Contos sinistros da editora Cultura e quadrinhos de Fábio Henrique Chibilski, caso tenham interesse. Para adquirir a HQ, caso queiram é só enviar um e-mail para:
inkbloodcomics@gmail.com
Obrigado!

Download do meu livro

Aqui está o link para o download grátis do meu livro Poesias Pesadas:

lelivros.me/?x=0&y=0&s=poesias+pesadas

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Obrigado a todos!

Obrigado a todos que estão lendo as poesias e humildemente peço que as comentem pois isso é muito importante para mim!

domingo, 4 de dezembro de 2016

Obrigado por tudo pai!

Queria te agradecer pai
por  essa casa
por essas economias,

sei que se não fosse
por você
eu nem estaria aqui,

eu sei que não pude ser
o filho que você sonhou,
sei que fracassei,
mas não tive a intenção,

eu quiz ser perfeito
mas não consegui,
por favor pai me perdoe,

só queria ter a chance
de te agradecer pai,
não sei ainda quanto tempo vou viver,
mas só queria ter a chance de te agradecer pai!

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Oportunidades

Das oportunidades
que a vida me deu
eu perdi todas,

algumas por
medo de tentar
outras por
desânimo,

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Vitória é vitória

vitória é vitória,
não importa,
demore,
capengue,
mas que venha,

Sou culpado

Na verdade
bem lá no fundo
eu sei que sou culpado,
pois tive medo,

Extremamente

Educado,
atencioso,

dedicado,
inteligente,

Está

Picando está,
doendo está,
incomodando está.

Alfinete.
Agulha.
Espinho.

Um homem que já foi

Um homem
que já foi
humilhado por todos,
vai ter medo de que?

Homem que passou
por muitas coisas,
por muita estrada
calejado está.

Bola fora dou

Bola fora de dei,
do tempo não sincronizei
e sem tempo fiquei,

Quem se esforça

Quem se esforça
não tem medo,
não tem preguiça,

quem se esforça
vai, caminha, anda
e pedala longe,
vai!

homem forjado

homem forjado,
homem feito,
homem calcado.

Dificuldades prontas,
anseios,
dores tremendas,

Mal que me fizeram

Mal que me fizeram,
me perseguiram,
me humilharam,
por estar certo,

por querer melhorar,
por ter qualidades
e querer vencer na vida,

Consciência tranquila

Tenho a consciência tranquila
pois sei que
não cometi crime algum,

sempre fui honesto,
responsável
e sincero,

Tenho pena

Tenho pena
de todos eles
pois ferraram com a pessoa
que lhes ía ajudar,

terça-feira, 29 de novembro de 2016

A solidão é tremenda

Altas horas da noite
levanto-me
e para o meio da sala vou,
companhia aos fantasmas fazer,

e tudo escuro está,
vento tremulando,
espectros dançando,
e eu vapores emanando.

Quero acabar com essa loucura

Quero acabar
com essa loucura
que me oprime e
não sai da minha cabeça,

comprimindo
e lembrando-me
o tempo todo
até em sonhos,

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Controlar a ânsia

Controlar a ânsiedade
pois as coisas
tem o seu tempo
e lugar,

A luz do farol


Meu coração estava
muito longe, navegando
em meio ao mar escuro,
cercado de escuridão espessa,
e por isso a luz do farol
até ele não conseguia chegar
e atravessar essa espessa escuridão.

As pessoas tentavam até ele chegar
mas não me avistavam
e eu a me afogar em meio a escuridão
das ondas e do coração
pois eram muito profundas e e escuras,
e em meu coração só rancor a me afogar,
que eu engolia com pesar
e que me cegava até sangrar.

Vencer é alegria

Vencer é alegria,
vencer é vida,
vencer é ideal de vida,

vencer é vencer,
é continuar
e não desistir
e pular e virar,
isso é vencer.

Tempo destêmperado

Tempo destêmperado,
de alívio
e de mágoa,

de dor
e de desprezo,
de medo, de tenda,
de vagar e de parar,

Dor das cavernas

dor das cavernas,
que vem profunda,
e me leva a navegar,

essa dor
que vira ódio
ocisoso demais
de verdade
e de vereda
de muito tempo atrás.

Dor do poeta

Essa dor do poeta
parece uma maldição
que todo mundo tem
para contar,

a maldição do poeta
que está presente
em seu espírito
e em seu coração,
dor maldita,

Dor que não cessa

Dor que não cessa,
que rasga,
que grita,
que urra,

tirando de mim
o que eu
não tenho,

vinda de não sei onde
direto para dentro
da minha alma
essa dor, esse ódio,

Coração magoado

Coração
que dói
e pula do peito,

coração magoado
que sangra
e se desfaz,

Minha fanpage no facebook

Visitem minha fanpage no Facebook:

www.facebook.com.br/letrasdomarcio

Obrigado!

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

dores das dores

dores das dores
dessas dores
das dores,

que doem
doídamente
neste dia,
doloroso,

Dores de cansaço

Dores de cansaço,
dores de doer,
dores de viver,

dores,
lágrimas
e angústia,

Vou colonizar

Vou colonizar,
vou caminhar,
vou, vou mesmo!

Vou ver,
vou viajar,
vou andar,

vou pra lá,
vou pra cá,
vou pra todo lado,

que medo

que medo da dor,
que medo do medo,
que medo!

que medo,
que dor,
que angústia!

Letra é dor

Minha poesia é mágoa,
ela é dor,
letra que vira lágrimas
pois letra é dor,

letra é dor,
é medo,
é tudo que vem,

Vou colonizar marte

Vou colonizar Marte,
pois acho
que vai dar certo,

essa Terra
já deu
o que tinha que dar,

Coração que me dói

Ah coração que me dói,
que coração é esse
que é maravilhoso e sofre
e me faz chorar?

Que estrada é essa
que é funda e longa,
onde só a espaço
para um caminhar?

Eu tenho história

Eu tenho história,
eu tenho uma história dura,
que cala fundo no coração,
que machuca e comove,

eu tenho história,
história de tempos e de ventos,
de chorar e de ranger,

domingo, 13 de novembro de 2016

Essa Tati

Tão linda,
tão alta,
tão formosa,
e tão em Minas Gerais,

lábios,
nariz,
e maxilar,
belos!

Ah esses impossíveis!

Ah esses meus amores
impossíveis, tão distantes,
tão belos, tão impossíveis,

essas mulheres que não posso ter,
essas lindas mulheres,
essas mulheres que não quero,
essas mulheres que não me querem,

O medo é que me domina

Tenho medo,
medo de tudo,
medo do tempo,

tenho medo,
medo de viver principalmente,
medo que é tamanho,
tamanho grande,

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Saiu o ebook novo!

Acabou de sair do forno Poesias de Dor e de alegria, de reflexão e de maldição, livro derivado de minhas primeiras poesias que não foram para Poesias Pesadas e com algumas novas, com certeza, vai emocionar a todos. O livro passeias pelo parque da dor e da alegria, do medo e da angústia e das sombras. Descubra-o!
Segue abaixo o link para a compra do ebook:

www.saraiva.com.br/poesias-de-dor-e-de-alegria-de-reflexao-e-de-maldicao-9391079.html

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Resenha de Dor, alegria, reflexão e maldição

      Este livro é um verdadeiro caldeirão onde  foram adicionados sentimentos, reflexões e sombras, para formar uma poção de palavras recheada de enlevos e angústia, pensamentos e sombras, produzindo assim um encantamento que se chama leitura. Como poderia ser definido um livro que junta dores, alegrias, filosofia e maldições góticas, senão como Caldeirão mágico de um mago que chama-se poeta?
Abaixo segue o link para a compra do livro:

www.saraiva.com.br/dor-alegria-reflexão-e-maldicao-9381412.html?sku=9381412&force_redirect=1

    

Alegrias e maldições

      Este é um livro que conta as alegrias e esperanças, os medos e as angústias, de um poeta, ao longo de sua caminhada pelas estradas da vida. São sensações fortes e inquietantes, e em algumas páginas, como é de costume na obra do autor, o sombrio faz-se presente. Deleite-se e assombre-se com esta obra. Segue o link para a compra do livro:

www.saraiva.com.br/alegrias-e-maldicoes-9381381.html?sku=9381381&force_redirect=1

Resenha de Guerreiros, batalhas, espadas e poesias

   Prepare-se para entrar em um mundo de batalhas sangrentas, espadas mágicas, guerreiros valorosos e lendas antigas. Aqui o que prevalece é a honra e a esperança de ao morrer renascer no Valhalla, bebendo e cantando ao lado de Odin, e, cuidado se por um acaso pisar em ovos, pois, podem ser ovos de dragão. Livro indicado para leitores de Tolkien e fantasia épica. Segue o link para a compra do livro:

www.saraiva.com.br/guerreiros-batalhas-espadas-e-poesias-9381921.html?sku=9381921&force_redirect=1

Resenha de Poesia Gótica

Este livro é totalmente voltado para as sombras, contendo seres sobrenaturais, fantasmas, castelos malditos e bosques silenciosos. Esta é uma verdadeira festa das sombras onde  fantasmas esvoaçam aqui e ali e correntes movem-se sozinhas. Abaixo segue o link para a compra do livro:

www.saraiva.com.br/poesia-gotica-9381669.html?sku=9381669&force_redirect=1

Resenha de Amenidades

       Amenidades é um livro que foge do clima sombrio que permeia a obra do autor, sendo totalmente lúdico. Este livro brinca com o som das palavras e tem caráter educativo sendo muito indicado para crianças e pessoas que gostam de brincar com as palavras. É uma verdadeira brincadeira linguistica. Abaixo segue o link para a compra do livro.

www.saraiva.com.br/amenidades-9381987.html?sku=9381987&force_redirect=1


quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Na cabeça

Está tudo lá,
fermentando,
e movendo-se,

no caos
dessa massa
cinzenta,
meu cérebro.

Meu tempo

Meu tempo
é diferente,
meu cérebro
está em outra velocidade,

as coisas acontecem
em outro ritmo,
ritmo de vagarosidade,
ritmo aleatório,
indefinido.

Palavras que doem

Palavras que doem,
perfuram
e rasgam fundo a alma,

elas podem.
fazem,
são.

Verdadeiro minotouro

Verdadeiro Minotauro
de impáfia
e arrogância,

Sou a verdade

Sou a verdade,
então procure-me,
venha
e ouça-me,
pois sou a verdade,

Muitos vociferam

Muitos vociferam,
apontam o dedo,
dirigem e criam verdades,

talvez porque eles próprios
não estejam
participando do manjar,

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Enquanto forem lembrados

Finados que se vão
mas que deixam
lembranças em nossos corações,

por isso
sempre
vivos.

Dia das bruxas

Com palavras
e gestos
eu crio meu mundo,

subverto
a natureza
e o cosmos,

para assim
dançar
a dança cósmica.

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Mudar

É hora,
vamos lá
em frente,

na direção
e no controle
do momento,
vamos lá,

Foi..

Foi brutal,
foi doloroso,
foi intenso,

tempo passado,
doutrina aprendida,
vida que vai,

Sinais

A brisa,
o movimento das ondas,
o andar dos gatos,

assovio,
sorriso de criança,
pedidozinho de cachorro,

Mais tardar

Ao mais tardar,
ao levantar
e ao deitar,

sinuosamente,
maliciosamente,
desviando.

Embrutece

É ela que embrutece,
que deixa rijo,
que solidifica.

É ela que machuca,
que atravessa
e esmaga.

A tristeza da culpa

A tristeza
da culpa
que vem e fica,

atormenta-nos
por completo
e infinitamente.

Quantas vezes magoamos

Quantas vezes
magoamos
os que amamos?

É o estresse,
é a frustração,
a correria talvez?

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Coisas

Coisas da vida,
coisas do acaso,
coisas do passado,

coisas do asfalto,
coisas do barro,
coisas do mundo,

Ser eu

Ser tristonho,
ser deprimido,
ser bondoso,

ser amigo,
ser generoso,
ser perturbado,

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Meus livros à venda

Olá queridos, estou passando mais uma vez para avisar que meus novos ebooks estão à venda na saraiva.
Deêm uma passada por lá!

www.saraiva.com.br/?q=marciojung

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Meus ebook à venda na saraiva

Olá meus queridos!
   Meus dois novos ebooks já estão disponíveis para compra no site da saraiva a R$ 2,99 cada um, e logo mais outros dois serão adicionados, sintam-se a vontade para adquirí-los meus queridos!

www.saraiva.com.br/?q=marciojung

sábado, 30 de julho de 2016

Eu tinha um problema

Eu tinha medo
e as pessoas sabiam disso,
e usavam-no contra mim,

amedrontando-me,
ofendendo-me,
e agredindo-me,

segunda-feira, 25 de julho de 2016

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Quero que me queiras

Quero que me queiras,
quero que me dês,
quero que me amês,

que me dês,
que me queiras,
que me amês,

     o coração,
     um beijo,
     o amor.

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Vívidas violetas vicejantes

Vívidas violetas,
vistosas e viçosas,
verdadeiramente verdejantes.

Vicejam vigorosamente
na vastidão
da varanda avantajada.

terça-feira, 14 de junho de 2016

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Dor que dói

É duro que doa.
É dura...quê dura!
E dói...como dói!

Ela dura duramente,
inoxidável,
inquebrável,
inabalável.

sábado, 21 de maio de 2016

Assustador mundo sombrio

Assustador mundo sombrio,
que através de sombras e vultos,
assombra meu ser
e faz gelar minha alma.

Que por artimanhas e detalhes,
me faz temer o que se esconde
nas sombras e o vento lá fora,
que ruge, ruge alto.

Hegemonia

A hegemonia
do silêncio
é fascinante,

pois abraça
o tudo
que existe.

Desprezar o desprezo

Desprezar o desprezo alheio
é sempre
mais gostoso,

pois as pessoas
sempre
voltam.

Aquilo que se lhe agrada

Escolher
aquilo
que se lhe agrada,

repudiar
a
proibição da vontade,

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Querem ter razão

As pessoas estão
sempre preocupadas
em ter razão,

em falar mais alto,
em ser mais fortes,
em ser mais malandras,

mas, eu prefiro
continuar sendo humilde
e trilhar meu caminho
com perseverança.


sábado, 14 de maio de 2016

sábado, 7 de maio de 2016

terça-feira, 19 de abril de 2016

sexta-feira, 8 de abril de 2016

saudades, senti sua falta, como vai

Saudades,
Quanto tempo?!
Que bom te ver!

Eu sou doce

Eu sou doce,
doce como um abraço,
como uma cantiga,
um Sinto saudades de você.

Sou doce e gosto de afeto,
de lembranças,
abraços e beijos.

Sou leve,
doce,
amável,
sincero.

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Eu tenho uma meta

Eu tenho uma meta,
que não me deixa dormir,
nem descançar,

eu tenho uma meta,
que me domina,
e me assombra como um fantasma,

e eu sei que se
eu desistir,
eu vou me arrepender,

e aí,
esse fantasma,
vai me perseguir e me assombrar,
e isso eu não vou suportar!

terça-feira, 22 de março de 2016

oovt

  L
  I
  B
DEMOCRACIA
  RESPEITO
  D
  A
  D
  E
  FORAM
  CONQUISTADAS
  À
  DURAS
  PENAS

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Transporte

É o aperto,
o empurra,
o relógio.

Precisa-se de mais veículos,
mas custa mais,
então o que fazer...

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Noite tenebrosa

À luz da noite tenebrosa
eu relembro os horrores do passado,
e as visões daqueles pesadelos terríveis
misturam-se aos delírios do álcool
e aos vultos da visão tão embaçada.

sábado, 16 de janeiro de 2016

sábado, 9 de janeiro de 2016

O frio que desperta a saudade

O friozinho que arrepia,
a névoa que gela,
tudo desperta aquela  saudade.

Céu azul
de manhã cristalina
e bela,